Blog do Cereja


Wednesday, 20 de October de 2021 Rss
21 Jul

Literatura africana ao alcance de um click

Literatura africana ao alcance de um click

Quem se interessa pelas literaturas africanas de língua portuguesa e gostaria de incluí-las em suas aulas de Português, seja no ensino fundamental, seja no médio, já encontrou um bom aliado.

A Editora Kapulana, com sua coleção “Vozes da África”, tem dado uma importante contribuição para divulgar escritores africanos em nosso país e já possui um significativo acervo de romances, contos, poemas e literatura infantil, que pode ser adquirido também pela Internet.

Entre as obras dos escritores moçambicanos, por exemplo, destaca-se o livro de poemas De terra, vento e fogo, de Lica Sebastião, autora de outros dois livros publicados em Portugal e em Moçambique e que agora estreia no Brasil. Seus poemas podem ser explorados no ensino fundamental II e no ensino médio.

Literatura africana ao alcance da mão_1

Outro escritor moçambicano editado, contista, é Aldino Muianga, autor de O domador de burros e outros contos. Médico e hoje residente na África do Sul, Muianga é autor de várias obras literárias e conhecido em diferentes partes do mundo. Os contos dessa obra podem ser trabalhados no ensino fundamental II e no ensino médio.

Literatura africana ao alcance da mão_2

Clemente Bata, poeta e contista, é outro escritor moçambicano lançado pela Editora Kapulana, com o livro Outras coisas. Os contos dessa obra são leves, atraentes e curtos, perfeitos para serem lidos e discutidos no tempo de uma aula. Igualmente, são adequados para o ensino fundamental II e o ensino médio.

Literatura africana ao alcance da mão_3

Por fim, para o ensino fundamental I, há a publicação de Viagem pelo mundo num grão de pólen, de Pedro Pereira Lopes, uma graciosa obra de poemas infantis, todos escritos em letra maiúscula, o que facilita o acesso de estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental.

Literatura africana ao alcance da mão_4

Enfim, a falta de material e de divulgação das literaturas africanas de língua portuguesa no Brasil já não é desculpa.

Como em qualquer outra literatura, é claro que há textos de maior e menor qualidade; e textos menos ou mais adequados às nossas salas de aula. Cabe a nós, professores, selecionar nesse material o que há de melhor e adequado.

Eis um ótimo pretexto para ler esses livros e, claro, aproveitar para “curti-los” também. Afinal, a vida não é só trabalho e, às vezes, nós, professores, nos esquecemos disso.

Boa leitura!

Deixe o seu comentário

Seu email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *