Blog do Cereja


Wednesday, 28 de July de 2021 Rss
14 Sep

Sai a nova edição de Todos os textos

Sai a nova edição de Todos os textos

Todos os textos 6,7,8,9

É com muita satisfação que comunico a todos os professores que a coleção Todos os textos – Uma proposta de produção textual a partir de gêneros e projetos chega à 5ª edição.

Quando a coleção
Todos os textos foi lançada, em 1998, os gêneros do discurso ainda eram novidade em todo o país e a coleção foi pioneira numa proposta sistematizada de produção textual a partir dos gêneros.

Nós, autores, tínhamos tido contato com alguns textos teóricos do grupo de Genebra (especialmente Bernard Schneuwly e Joaquim Dolz) a partir da bibliografia de um curso de pós-graduação dado pela professora Roxane Rojo na PUC de São Paulo. Os textos naquela época ainda não tinham tradução e quase tudo tinha de ser lido em francês.

Imediatamente nos apaixonamos pela proposta de trabalho com os gêneros, que não se opunha ao que já vínhamos fazendo. Já tínhamos, por exemplo, na coleção Português: linguagens, trabalho com carta pessoal, carta de leitor, diário, notícia, reportagem, entrevista, editorial, receita, cartão-postal, etc.  Já era um trabalho com gêneros, mas não se dava esse nome aos textos nem havia um aparato teórico, como o que surgiu com a teoria de Bakhtin e do grupo de Genebra.  

Essa base teórica nos ajudou a organizar melhor as ideias, ampliou as possibilidades e deu um rumo teórico mais consistente ao trabalho. Depois, outras publicações surgiram, como as de Marcuschi, Ângela Kleiman, Ângela Dionísio, Helena Nagamine Brandão, a própria Roxane Rojo e muitos outros. Também se abriu um amplo leque de pesquisas e publicações em torno dos gêneros digitais, como a de Marcuschi e Antônio Carlos Xavier.

Ao longo de suas quatro edições, a coleção
Todos os textos foi a mais adotada pelos professores na área de produção textual. Durante esse período, ela teve de se atualizar, incluindo, por exemplo, temas do momento histórico que estamos vivendo – aquecimento global, cidadania, direitos da criança e do adolescente, consumo e obesidade – e gêneros da esfera digital.

Com a nova edição, não foi diferente. Os temas explorados estão na ordem do dia: maioridade penal, dengue, crise hídrica, trabalho infantil, abuso sexual da criança, bullying e cyberbullying, ética na política, direitos do cidadão, consumo, etc.

A seleção textual mantém a alta qualidade, com textos como “Saber ler, nos dias atuais”, de Luzia de Maria, e contos e crônicas de Antônio Prata, Luiz Vilela, Ivan Ângelo, Luis Fernando Verissimo, Fernando Sabino, um conto fantástico de Júlio Cortázar e textos dos principais órgãos da imprensa brasileira. Nesta edição, a cada texto explorado em abertura de capítulo, há um boxe que traz informações a respeito do autor e da situação de produção do texto.

O trabalho com o diário volta a explorar o Diário de Anne Frank, mas agora com uma nova tradução e com imagens incríveis do diário original de Anne.

O trabalho com texto teatral também sofreu mudanças, com um estudo de texto de Dias Gomes; e o trabalho com roteiro de cinema toma como base o filme Durval Discos, de Anna Muylaert, também diretora do aclamado filme Que horas ela volta?.

Entre os gêneros da Internet, a novidade é o trabalho com o comentário, que recebeu um tratamento de gênero argumentativo. Com esse gênero, os alunos recebem orientações para montar um blog e ali discutem e comentam certos temas da atualidade.

Esperamos que os professores gostem da nova edição. Procuramos deixá-la em sintonia com os temas e gêneros que estão circulando em nossa sociedade e ajustá-la às necessidades da sala de aula de hoje.

Deixe o seu comentário

Seu email não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *